Al. Ministro Rocha Azevedo, 38, conj 403 Cerqueira César, São Paulo - SP
Liderança Feminina: os principais pontos positivos perante a tomada de decisão das mulheres na empresa

Dani Verdugo 

A equidade de gênero ainda é tabu, e muito se discute sobre o assunto no ambiente corporativo. Mas não se há mais dúvidas de que as mulheres vêm ganhando cada vez mais relevância nas posições de liderança dentro das organizações. 

A pesquisa Women in Business da Grant Thornton, apontou que 61% das empresas brasileiras tinham mulheres nas posições de Liderança em 2018, e em 2019 este número saltou para 93%. Embora em 2020 tenha havido certa estagnação, o Brasil se manteve na lista dos países com o maior número de empresas que têm mulheres em cargos de gestão.

Este movimento vai muito além da questão da equidade. Ele diz respeito aos impactos concretos nos resultados que a diversidade de pensamentos viabiliza nas empresas. Segundo pesquisa da McKinsey, empresas que apostam na diversidade estão 21% mais propensas a ter lucratividade acima da média.

Mas afinal de contas, quais são as vantagens no dia a dia de uma empresa com mulheres na liderança?

Algumas características femininas acabam impressas no ambiente e reverberam para as equipes, viabilizando ambientes com:

– Mais criatividade: Por mais crítica e/ou inusitada que uma situação possa ser, as mulheres dificilmente desistem, e, acabam utilizando a criatividade para encontrar soluções. Isso estimula a criatividade e proatividade das equipes.

– Maior resiliência em situações de pressão: As mulheres são mais perceptivas e cuidadosas em suas ações, além de fazerem mais de uma coisa ao mesmo tempo tentando conciliar vida pessoal e profissional. Este contexto traz maior serenidade para lidar com situações de estresse, tornando as mais resilientes, e encorajando seus ambientes.

– Adaptação diante das mudanças: Mudanças são inevitáveis e necessárias em qualquer cenário, e passar por essas transições exige paciência e serenidade. Essas são fortes qualidades das mulheres, que têm uma maior facilidade de se adaptar à novas rotinas impostas.

– Capacidade superação: Sabemos que os desafios enfrentados pelas mulheres no mercado de trabalho não são poucos. Questões como desigualdade salarial, assédio, padrões impostos pela sociedade, são alguns dos muitos que podem compor essa grande lista. De cabeça erguida, e sem perder o foco, elas continuam lutando e disseminando o empoderamento feminino, abrindo cada vez mais seu caminho pelo mercado. Portanto, superar desafios é uma característica extremamente importante, que inspira os times.

– Empatia: As mulheres tendem a ser mais sensíveis, e ter um olhar integrado das situações. Isso faz com que elas se coloquem mais vezes no lugar dos demais, e com isto, fortaleçam as relações e sentimento de equipe.

Estes motivos todos justificam o crescimento global de 10% da proporção de mulheres em cargos de liderança de 2011 a 2020. Mas embora haja um grande crescimento de lideranças femininas no mercado, o preconceito e a discriminação ainda existem. O fato de ser necessário defender os direitos da mulher e a equidade de gêneros hoje em dia, é a prova de que o fantasma do preconceito ainda ronda.

O fato é que quanto mais as empresas avaliarem e valorizarem a mulher por sua competência e por suas habilidades, este movimento vai seguir crescendo.

Este artigo foi publicado com exclusividade pelo jornal O Estado de S. Paulo. Confira: https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/lideranca-feminina-os-principais-pontos-positivos-perante-a-tomada-de-decisao-das-mulheres-na-empresa/

Seu Comentário

Deixe uma reposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *